Lençóis, roupas de cama e sonhos | Durma Encantado

QUEM ENCANTA

Cada pessoa tem um mundo encantado, que é aquele lugar amoroso que sempre nos
reconforta nos dias quentes ou frios. O meu se chama Pirajuí, uma cidade tão pequenina
que fico feliz em saber que o tamanho do lugar onde nascemos pouco diz sobre o tamanho dos
nossos sonhos.

Pirajuí foi meu começo, não o destino. E a imagem daquelas nuvens bonitas, e do céu sempre azul, ficou guardada
comigo, assim como as recordações do curso de corte e costura para moças no Ginásio Industrial da cidade, algo muito
comum naqueles tempos antigos, por isso, lembro com carinho da primeira peça cuidadosamente cortada, alinhavada
e cerzida por mim – uma fronha de travesseiro.

Um dia me casei, tive filhos, saí da minha cidade, e a costura ficou adormecida. Mas tudo mudou quando vieram os netos, pois eu e minha filha
percebemos que os lençóis que sonhávamos para as crianças, não eram encontrados no centro da cidade - nem nas encomendas que me traziam de São Paulo.
Eu não costurava há anos, mas depois de algumas tentativas e trabalhos refeitos, finalmente consegui fazer as peças nas cores sonhadas, num tecido alegre e
aconchegante. E nunca mais parei. Hoje, faço lençóis para meus netos, que chegado o comecinho da noite, eu vejo irem felizes para a cama, mal conhecendo o mundo
que os guarda. Sorrindo para mim, puxam então os lençóis, me dão boa noite e mergulham sorridentes em oceanos de sonhos que me são narrados sempre com o nascer
do dia.

Prazer, Durma Encantado!
Por Danuzio Neto